Entrevista - Banda Die For a Reason Casting da Hell Yeah Music Company

  • 31/05/2022
  • 0 Comentário(s)

Entrevista - Banda Die For a Reason Casting da Hell Yeah Music Company

Entrevista - Banda Die For a Reason Casting da Hell Yeah Music Company

Link: Die For a Reason







formação que entraria em estúdio para a gravação do primeiro disco da banda.

Edu Sumiya

Vocal/Guitarra - @edusumiya

Paulo Cortez

Baixo - @paulovictorcortez

Moises de Souza

Bateria - @matt.vic@moisesscosta

1-Como surgiu a banda?

Edu Sumiya: A banda surgiu em 2017, quando eu já tinha algumas músicas feitas e recebi a ligação do nosso produtor Thiago Bianchi. Ele me perguntou se eu queria gravar um álbum e acabei aceitando na hora rsrs. Liguei para o Moisés um tempo depois e o chamei para voltarmos a tocar juntos, nós tínhamos outra banda no passado com o antigo baixista Vinicius Marques. Por um momento levamos com a banda antiga, mas após um tempo, o Vini saiu para tocar seus projetos pessoais. Encontrei o Paulo na internet, assisti os vídeos dele e na hora sabia que ele seria o cara ideal para completar o time. Entrei em contato, marcamos alguns ensaios e desde então estamos nessa jornada juntos.

2-Há quanto tempo estão na estrada?

Edu Sumiya: Como banda, estamos desde 2017, mas cada um tem um tempo de estrada diferente. Eu mesmo tenho quase 20 anos que montei minha primeira banda com amigos de escola e saímos tocando em festivais pequenos e em alguns bares de SP.

3-Todos os integrantes são os mesmos desde o início do grupo?

Edu Sumiya: Não. Nossa formação atual conta com o Paulo Victor Cortez, mas antigamente o nosso baixista era o Vinicius Marques.

4-De onde vieram?

Edu Sumiya: Eu sou de Osasco, o Paulo e o Moisés são de São Paulo. Atualmente estamos assim: eu estou em Cotia, o Moisés está em Osasco e o Paulo está na zona leste de São Paulo.

5-Como está sendo a volta aos shows?

Edu Sumiya: Estamos procurando alguns lugares para voltar a tocar, os espaços estão aparecendo aos poucos, à medida que vão aparecendo as oportunidades, estamos nos organizando para fazer acontecer.

6-O que fizeram na pandemia?

Edu Sumiya: Na pandemia nos dedicamos às nossas profissões principais, eu mesmo fiquei um belo tempo dentro de casa, já que o regime de trabalho foi para o Home Office. Como os eventos não estavam acontecendo, achamos melhor segurar um pouco. O que aconteceu com a banda principal foi o lançamento do nosso álbum e a programação de alguns clipes, que fez com que nós começássemos a aparecer em alguns pontos da mídia muito importantes.

7-Conta um vexame que passou em algum show?

Edu Sumiya: Nossa, eu mesmo já passei por vários rsrs. Quando era mais novo, já aconteceu da minha guitarra não ligar e funcionar do nada depois de pararmos de tocar. Já pisei no cabo e ele soltou da guitarra... Enfim, diversas coisas que a gente passa quando começa hahahahah. Atualmente esse tipo de coisa não acontece com frequência, a gente acaba adquirindo experiência nos palcos.

8-O que foi mais difícil que tiveram que enfrentar com a banda?

Edu Sumiya: Acho que o mais difícil neste momento foi a pandemia. Ela distanciou as pessoas, ficamos um bom tempo sem tocar, tentávamos nos reunir sempre por conferência, mas sabemos que o presencial nestes casos é fundamental.

9-Qual foi o show mais marcante?

Edu Sumiya: Ainda não tivemos um show tão relevante no qual nos marcasse, mas tenho certeza de que isso está próximo de acontecer.

10-Qual a canção da banda que mais gostam?

Edu Sumiya: Temos opiniões diferentes em relação às músicas rsrs cada um gosta de uma diferente. Eu mesmo gostei muito de fazer a “Come To Life”. O Moisés já prefere a “A Reason To die For” e o Paulo a “The Grave”.

11-Quantos shows fazem por mês?

Edu Sumiya: Atualmente com a Die não estamos com um volume de shows significativo, temos agora uma apresentação na Av. Paulista que ocorrerá na manhã de domingo, dia 05/06. Estamos na busca de mais eventos para tocar.

12-Quem é a inspiração de vocês pra banda?

Edu Sumiya: Temos várias inspirações. No meu caso, minha esposa com certeza é minha principal inspiração. Estar do lado dela já me gerou muitas composições bacanas. Mas já tive ideias de músicas até mesmo sem estar tocando guitarra. Uma vez pegando o ônibus da volta ao trabalho me veio uma ideia de riff sensacional. Gostei tanto, que dormi no trajeto e esqueci kkkkkkkkk quando relembrei, cheguei em casa, gravei no celular na hora! Virou o Riff da “Believe Me”.

13-Quais cantores ou bandas que mais gostam?

Edu Sumiya: A banda tem forte influência dos anos 80, mas também de algumas bandas do cenário atual. Temos influências de Metallica, Megadeth, Pantera, Avenged Sevenfold, Alter Bridge. Gostamos também de outras bandas que não se parecem com nosso som, mas nos moldam como músicos individuais como Killswitch Engage, Dream Theater, entre outros do cenário do metal.

14-Como a família reagiu ao saber que escolheram estar no mundo da música?

Edu Sumiya: Nossos pais sempre nos apoiaram quando decidimos começar a tocar, isso é uma coisa realmente especial. Tento passar isso para meu filho também. Acredito que deixarmos nossos filhos escolherem o caminho que querem seguir é muito importante para a formação deles. Tive isso dos meus pais e passo isso adiante. Ainda não estamos trilhando exclusivamente o mundo da música, mas acredito que um dia a vida vai me colocar nesse impasse.

15-As músicas são os integrantes que compõe?

Edu Sumiya: Sim! Para este primeiro álbum, eu praticamente escrevi tudo. Como o Paulo chegou depois, ele não pegou muito da fase de gravação, mas ele sempre incrementa os sons ao vivo com a sua bagagem musical. O Moisés foi decisivo para as composições da bateria. Eu já tinha uma ideia pré-moldada, mas sua experiência na bateria falou bem mais alto e suas mudanças foram muito importantes.

16-Qual canção as pessoas pedem mais?

Edu Sumiya: O pessoal tem gostado demais da “Until The End” e da “The Grave”, sons dos quais saíram clipes muito legais!

17-Fato engraçado que ocorreu com a Banda?

Edu Sumiya: Uma das nossas entrevistas junto à assessoria, nosso baixista solta uma pérola: “Peixe quer nadar, Die For A Reason quer tocar” kkkkkkkkk acabou que não saiu na matéria.

18-Qual sonho vocês ainda pretendem realizar em relação a banda?

Edu Sumiya: Nossa, temos vários sonhos! Queremos fazer shows nos principais eventos de metal, conseguir um espaço bacana na cena, enfim, tudo o que puder estar ao nosso alcance.

19-Quem dá mais trabalho na hora de se arrumar para shows?

Edu Sumiya: Olha, com certeza é o Moisés kkkkkkkk com a quantidade de coisas da bateria que ele tem que arrumar, sem dúvida! Mas eu também não fico muito distante disso kkkkkk

20-Uma mensagem para pessoas que acompanham o trabalho de vocês?

Edu Sumiya: Quero deixar uma mensagem de agradecimento a todos os que nos acompanham nessa jornada, ter o apoio de vocês é essencial para o desenvolvimento do nosso trabalho e para alimentar nossa vontade de estar sempre tocando e produzindo material novo! Vocês são feras!

Fonte: Hell Yeah Music Company


#Compartilhe

0 Comentários


Deixe seu comentário








Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

No momento todos os nossos apresentadores estão offline, tente novamente mais tarde, obrigado!

Anunciantes